Notícias



CALIBRA: FACEBOOK ENTRA OFICIALMENTE NO MUNDO DAS MOEDAS VIRTUAIS

28/01/2020

O Facebook anunciou sua plataforma de criptografia para transações e criptomoedas, que será administrada por uma nova subsidiária do grupo, chamada de Calibra. E o primeiro produto desta companhia será uma carteira digital, que estará disponível para WhatsApp, Messenger e um aplicativo próprio, todos a partir de 2020. 

A carteira digital do Calibra usará uma nova criptomoeda, chamada de Libra, que é desenvolvida pela Libra Association, uma organização sem fins lucrativos construída especificamente em Genebra, na Suíça.

A Associação Libra tem 28 cofundadores, incluindo MasterCard, PayPal, Visa, eBay, Spotify, Uber, Lyft, Grupo Vodafone, Mercado Pago e, claro, o Facebook. A associação foi formada para “gerenciar e evoluir” a Libra, que visa ser uma nova moeda global construída em blockchain.

A Libra não se limitará ao Facebook e, quando estiver em funcionamento, a associação espera que “fortaleça bilhões”, dando às pessoas acesso a serviços financeiros sem necessariamente exigir uma conta bancária.

Embora o Facebook tenha desempenhado um papel fundamental no desenvolvimento da Libra, a autoridade final para a tomada de decisões cabe à associação como um todo. Cada membro fundador terá os mesmos compromissos, privilégios e obrigações financeiras.

Isso pode dar aos que relutam em confiar no Facebook alguma tranquilidade. Embora o Facebook mantenha o controle sobre o Calibra, a empresa será tratada como uma subsidiária. Eles planejam lançar sua própria carteira Calibra no Messenger, WhatsApp e um aplicativo independente em 2020.

Em seus primeiros meses, a Associação Libra planeja recrutar mais membros e solicitar feedback de reguladores e formuladores de políticas. No geral, espera-se que mais de 100 membros trabalhem para tornar a moeda virtual Libra aberta a todos, sejam eles consumidores, desenvolvedores e empresas.

O Facebook, sem dúvidas, ajudará a Libra a ganhar impulso, mas há uma boa chance de também ser rejeitada por muitos, já que as pessoas questionam se uma troca de criptografia em que o Facebook esteja envolvido manterá as informações confidenciais privadas e seguras.

Pagamento com WhatsApp
 
O recente anúncio do Facebook de criação de uma criptomoeda, a Libra, e de uma carteira digital, a Calibra, reacendeu as expectativas de que o WhatsApp inclua uma funcionalidade de pagamentos no futuro, como já acontece na Índia. O recurso tem grande atratividade entre os brasileiros: 56% dos MAUs do WhatsApp declaram que gostariam de realizar pagamentos e transferências de dinheiro através do WhatsApp. A proporção é ainda maior entre homens (62%) do que entre mulheres (50%).
 
O interesse em transformar o WhatsApp em uma carteira digital tem mais aderência entre os mais jovens. 59% dos MAUs com 16 a 29 anos de idade gostariam desse recurso. O percentual cai para 56% no grupo de 30 a 49 anos e para 50%, entre aqueles com 50 anos ou mais. 
 
Quando perguntados qual seria a fonte do dinheiro para pagamentos via WhatsApp, 47% dos MAUs interessados nesse recurso dizem que gostariam de ter uma conta bancária virtual criada dentro do próprio app de mensageria. A proporção é maior entre os usuários das classes C, D e E (50%) do que entre aqueles das classes A e B (41%), provavelmente porque muitos dos  primeiros hoje são desbancarizados. Outros 30% dos MAUs interessados em usar o WhatsApp para pagamentos prefeririam associá-lo à sua conta bancária atual e 23%, a um cartão de crédito.
 
Maiores informações: